Em viagens, é preciso aproveitar o sol no horizonte

Países, como o Brasil, jamais oferecem o pôr do sol no mar, mesmo que metade de sua fronteira esteja na costa. A menos que você esteja em alguma praia específica, como a da Almada (em Ubatuba, São Paulo), o sol apenas nasce no mar. Por isso, quando viajar para um país onde o poente fica no oceano, espere a hora e faça o seu clique.


Lembro-me de haver fotografado o sol no mar duas vezes, de forma inesquecível em ambas. A primeira delas aconteceu em Ubatuba, em janeiro de 2017, com um telefone celular. A praia é tranquila e com um mar calmo e de temperaturas cálidas. Um lugar perfeito para passar o dia todo, até o sol deixar o dia.

O sol descansa no mar, na Praia da Almada. Ubatuba, 2017 (Foto: Denis Renó)

A segunda experiência em fotografar o sol se pondo no mar aconteceu em Portugal, em maio de 2019. O cenário foi a Praia do Senhor da Pedra, em Vila Nova de Gaia, no norte do país. O lugar é sensacional, com uma igreja do Senhor da Pedra encravada numa formação rochosa no meio da praia. O mar por aquelas bandas é sempre frio, mesmo no verão, quando a temperatura não costuma passar dos 20 graus.

A igreja da Praia do Senhor da Pedra faz parte do cenário no ocaso. Vila Nova de Gaia, 2019 (Foto: Denis Renó).

Como sou apaixonado pelo ocaso, quando o sol se põe, tentei fazer esse tipo de registro numa terceira vez no Peru. Lamentavelmente, a foto foi inviável pelo clima, pois o oceano Pacífico naquela região costuma ficar sempre encoberto.


Planejo fotografar o ocaso marítimo em outros lugares, e isso deve acontecer assim que o fluxo de viagens voltar ao normal em nosso planeta. Mas essas duas oportunidades de registrar o "mergulho" do sol no mar já valeram a pena e sempre aquecem a minha memória.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo